Criança e Natureza: pelo caminho das toras

“Tem caracol, tem minhoca, tatu-bola, taturana

Tinha uma borboleta e um bicho-folha

E o ‘Gui’ até queria que tivesse um bicho-papão, mas não tinha não

Caminho longo de água, cheio de bambus e pedras

Dá pra andar descalço nas toras

E dizem que no final, das toras tem um touro

E até, cheirinho de café.”

O trecho acima é da música ‘Caminhos’, feita em 1993 por Gustavo Kurlat e por seus alunos, na época com 6 anos. Ela nasceu a partir de uma atividade cujo nome era o mesmo da música. Nessa atividade, as crianças foram convidadas a construírem um caminho e a colocarem nele tudo aquilo que desejassem.

O caminho ficou pronto após muitas mãos (zinhas) trabalharem em conjunto e, até hoje, existe, para contar história e para permitir que outras crianças passeiem descalças nas toras e descubram as borboletas, tatu-bolas e taturanas.

criança-naturezaFui uma das crianças que participaram da construção desse caminho e foi essa vivência, entre tantas outras, que plantou em mim a certeza de que sem natureza eu não poderia ser, não poderia acontecer e não conseguiria viver.

Assim foi para mim e, por isso, acredito na ideia de que é preciso deixar as crianças brincarem ao ar livre, deixar que sintam os cheiros e as texturas, os gostos e as cores da natureza. Deixar que “escutem a cor dos passarinhos”, como diria o poeta Manoel de Barros.

Vivências ao ar livre são fundamentais não apenas durante a infância, mas ao longo de toda a vida. Se cuidarmos de nossa relação com a natureza desde cedo, teremos a possibilidade de nos tornarmos adultos mais sensíveis às coisas do mundo, que respeitam e amam a natureza e tudo o que dela faz parte; adultos que prezam pela preservação da vida e por toda a sua diversidade.

Estar em contato com aquilo que é natural nos faz plenos e inteiros e, para uma criança, que está desenvolvendo cognições e construindo referenciais, sentir-se inteira é fundamental, pois isso lhe dará segurança e a possibilidade de vivencias únicas, capazes de marcar sua vida, e de influenciar suas escolhas futuras.

A natureza nos ensina os mais preciosos valores e nos transmite as mais genuínas sensações. É do contato com ela que entendemos o significado das palavras “preservação”, “respeito”, “tranquilidade”, “beleza”, “cuidado” e “amor”. Tudo isso está na natureza, tudo isso está em nós, mas, se nos desconectarmos e nos distanciarmos de nossa essência, corremos o risco de ficarmos frios, maniqueístas e superficiais.

É importante que guiemos nossas crianças pelo caminho das toras, afinal, a natureza é raiz – a nossa raiz – e devemos rega-la, acaricia-la e ama-la. Sempre e mais!

Sites bacanas sobre o tema:

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s