Educar para a paz

Lia Diskin é coordenadora do Comitê Paulista para a Década de Paz – programa da ONU para a disseminação da cultura de paz. É aquele tipo de pessoa inspiradora, sensível, gostosa de ouvir! Ela, que também é especialista em técnicas de meditação, defende uma educação baseada em novos paradigmas, que promova a cidadania e valorize outros saberes que não apenas o técnico.

Assisti à sua palestra sobre infância e a cultura de paz, um tema extremamente importante e que me tocou profundamente. As crianças de hoje serão responsáveis por conduzir o mundo amanhã e, por isso, precisamos educa-las para a paz, pois só assim conseguiremos construir uma realidade mais amigável e acolhedora.

Mas como educar para a paz? Por meio de exemplos, principalmente. Durante a primeira infância (0-6 anos) o aprendizado acontece essencialmente por imitação: pais que jogam lixo na rua, que gritam, batem e falam palavrões estão educando seus filhos para uma cultura de violência, que hoje predomina no mundo e precisa ser combatida com urgência.

Precisamos, como adultos e educadores, contribuir para uma formação que valorize o respeito, a cidadania, o bem ao próximo. Vivemos em rede, estamos integrados, nossas ações não se dão de forma isolada, mas provocam efeitos, deixam marcas e, por isso, devemos apoiar uma educação que incentive as pessoas a deixarem marcas positivas; que forme pessoas capazes de transformar o mundo em um lugar melhor.

Mas como fazer isso? Respeitando o próximo, dando exemplos de carinho e amor, criando espaços de escuta e compreensão. Parece simples, parece natural, mas, infelizmente, ainda vemos pais batendo nos filhos, punindo, gritando; ainda vemos adultos individualistas e egoístas. Somos todos educadores e nossa responsabilidade com o mundo é contínua: ao educar crianças, estamos cuidando delas e do mundo, simultaneamente.

Lia Diskin falou em sua palestra sobre a importância do afeto: sem ele nada somos. Ele que nos guia e que nos dá forças para seguir a vida. Sem a paz, contudo, não há afeto, não há compreensão, sem a paz não conseguiremos construir um mundo mais digno e bonito de se viver.

Vamos cuidar de nossas crianças, vamos cuidar do mundo! Vamos educar para a paz!

Abaixo deixo dois vídeos que foram compartilhados por Lia durante a palestra. O primeiro nos mostra a importância de darmos bons exemplos às crianças, pois, nos primeiros anos de vida, será por meio destes exemplos que eles construirão seus valores e a base de seu comportamento.

O segundo mostra a delicadeza da vida e a importância do afeto. Quando nascemos estamos vulneráveis e, se não possuirmos alguém que cuide de nós, morremos. Isso se repete quando alcançamos a velhice, mas, durante toda a vida, o amor, a paz e o cuidado são os verdadeiros combustíveis para a sobrevivência humana.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s