Educomunicação para a prevenção ao uso de drogas

O Instituto Recriando, organização que tem como grande objetivo promover a inclusão social de crianças e adolescentes, acaba de lançar uma campanha de prevenção ao uso de drogas. Até aqui nada novo, já conhecemos várias deste tipo, certo?  O que diferencia essa de outras campanhas é o modo como foi produzida: todo o conteúdo e todas as peças publicitárias foram elaborados por adolescentes, um projeto feito por jovens e direcionado para jovens.

A iniciativa, que levou o nome de Projeto Refletir, foi conduzida pelo Instituto Recriando e contou com apoio do Criança Esperança. A atividade foi desenvolvida em quatro comunidades diferentes, todas em Aracaju (SE), onde o Instituto Recriando está localizado.

Cartaz produzido pelos jovens do bairro Santa Maria, Aracaju.

Cartaz produzido pelos jovens do bairro Santa Maria, Aracaju.

A ideia é interessante pois quebra com o discurso hegemônico da grande mídia, que tende a apresentar adolescentes envolvidos com drogas como ‘marginais’. A abordagem da campanha produzida pelos jovens das comunidades não traz estereótipos ou visões preconceituosas, como muitas vezes podemos identificar nas mensagens veiculadas pelos grandes canais de comunicação.

Quando um jovem fala para outro, a mensagem parece ganhar novo sentido e a possibilidade de gerar mudanças é consideravelmente maior. O discurso que empregam está mais próximo da realidade do público alvo, pois eles fazem parte deste público e conhecem as raízes do problema, sabem qual a linguagem mais adequada e, além disso, podem interagir pessoalmente com os demais jovens da suas comunidades e debater o tema.

Essa campanha é um belo retrato do que chamamos de ‘protagonismo juvenil’. Os próprios jovens levantaram questões importantes para eles e debateram problemas que estão presentes no dia a dia de suas comunidades.

Eles deixaram a posição de unicamente receptores e assumiram também a produtores de conteúdo e, a convivência dessas duas formas de se relacionar com a mídia, os torna mais críticos e preparados para argumentar, criticar e avaliar não apenas conteúdos midiáticos, mas também o mundo do qual fazem parte e a dinâmica social em que estão inseridos. Ganham ferramentas para a vida, que não se esgotam após o término do projeto, mas os acompanham e abrem novos caminhos e oportunidades.

As peças produzidas, além de divulgadas nas comunidades onde os educandos vivem, serão veiculadas nas redes sociais e no blog do Projeto Refletir. Confira os links abaixo:

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s