Uma visão dos estudantes hoje

Hoje resolvi resgatar um vídeo que assisti  já faz algum tempo, mas que ficou na minha memória! É simples, mas nem por isso deixa de ser genial!

“A vision of students today” ou “Uma visão dos estudantes hoje” foi feito em 2007 e é resultado de um projeto dirigido pelo antropólogo cultural Michael Wesch. Com a ajuda de 200 alunos ele se propôs a trazer à tona uma reflexão sobre os impasses que existem entre o modelo tradicional de ensino (que se baseia em um quadro negro, giz e um professor no centro da sala de aula) e o novo perfil de estudante (que se mostra cada vez mais dinâmico e participativo).

No vídeo, os alunos falam de si e indicam que há grande insatisfação em relação ao modelo tradicional de ensino, no qual o professor dá uma aula unidirecional e padronizada e aos alunos resta absorver conteúdo sem que haja qualquer tipo de participação ou interatividade.

Frases curtas, porém impactantes, revelam a visão desses estudantes.

“Este ano vou ler 8 livros, 2.300 páginas da internet e 1.281 perfis no Facebook”

” Vou escrever 42 páginas para a escola este semestre e mais de 500 páginas de email”

“Quando eu me formar, provavelmente terei um emprego que não existe hoje”

Confira o vídeo!

Anúncios

2 pensamentos sobre “Uma visão dos estudantes hoje

  1. Graças a Deus, hoje temos uma tecnologia ao alcance de um maior número de pessoas, o que vai transformar a Escola e por conseguinte a sociedade.
    Não podemos mais continuar transmitindo conhecimentos “inúteis” de uma única forma, já que as nossas salas temos alunos de formas diferentes.
    O grande absurdo e quando o aluno não absorve o conhecimento “inútil”, a Excola faz com ele seja repetente(isso já não é um bom titulo), e obrigado a aprender coisas as quais ele não vai usar NUNCA.
    Não existe nenhum demérito em não ser 1º lugar em Medicina na USP, UFRJ etc. Não podemos ter escolas com horários fabris. Temos que dar voluntariado, preservação ambiental, discutir a política dos nossos Municípios, levar as nossas crianças a ler para quem não pode e não sabe.
    O mundo não ficou melhor com o nosso modelo de fabricar Einstein(s), até porque alguns viram hitler, assad

  2. Graças a Deus, hoje temos uma tecnologia ao alcance de um maior número de pessoas, o que vai transformar a Escola e por conseguinte a sociedade.
    Não podemos mais continuar transmitindo conhecimentos “inúteis” de uma única forma, já que as nossas salas temos alunos de formas diferentes.
    O grande absurdo e quando o aluno não absorve o conhecimento “inútil”, a Excola faz com ele seja repetente(isso já não é um bom titulo), e obrigado a aprender coisas as quais ele não vai usar NUNCA.
    Não existe nenhum demérito em não ser 1º lugar em Medicina na USP, UFRJ etc. Não podemos ter escolas com horários fabris. Temos que dar voluntariado, preservação ambiental, discutir a política dos nossos Municípios, levar as nossas crianças a ler para quem não pode e não sabe.
    O mundo não ficou melhor com o nosso modelo de fabricar Einstein(s), até porque alguns viram hitler, assad e assemelhado, mas graças a Deus surgem Chaplins e Jobs.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s